segunda-feira, 21 de novembro de 2011

À MEMÓRIA DA RAQUEL

Faz hoje um ano e três meses que minha filha Raquel partiu para a Vida Eterna, no Reino de Deus. Que este poema abaixo, composto num momento de dor, seja para ela, "in memoriam", uma singela homenagem de sua filha Isabela, de seus irmãos Carlos, Júlio e Aroldo Jr., e de seus chorosos pais.


                                 "....e foi assim
                                que naquela madrugada de um agosto frio
                                a alma vibrante da Raquel
                                aprumou-se ereta
                                colocou-se no ponto de extrema tensão
                                do arco de sua vida
                                mirou com mil cuidados o seu alvo
                                e flechou verticalmente o céu
                                em busca do Infinito."


                                                        *************

4 comentários:

  1. Professor Aroldo, hoje fui procurar a Raquel na internet e soube dessa notícia. Eu fui buscá-la grávida no Rio de Janeiro e a trouxe até Barbosa Ferraz para o nascimento da Isabela. Uma grande amiga...grande ser humano. Que sua filha, a Isabela, a qual estive no batizado, tenha na mãe o exemplo que todas as grandes pessoas tiveram. Como a Raquel, em longas conversas que tivemos falava do Sr. e dos seus jogos de xadrez pelo computador.
    Um sentimento de perda tomou conta de mim, mas a Raquel não gostaria que ficasse assim.
    Meu abraço ao Sr., sua esposa e um especial na menina que só vi no batizado.
    José Orlando de Araujo Trevisan

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado José Orlando Trevisan:

      Releio várias vezes sua mensagem datada de 5 de janeiro de 2012, em que Você fala da Raquel, e que foi buscá-la grávida no Rio de Janeiro e a trouxe até Barbosa Ferraz. Fico imensamente grato por esse gesto seu. Gostaria de conhecê-lo melhor, entrar em contato, e conversarmos sobre a minha saudosa filha Raquel.
      Escreva-me, entre em contato, pois será uma grande honra e felicidade para mim relembrar tópicos da vida de minha querida filha que se foi, e cuja lembrança até hoje me enche os olhos de lágrimas.
      É o que posso dizer-lhe no momento.

      Um pai choroso, Aroldo.

      Excluir
  2. Além do orgulho que toda familia tinha pela trajetória pessoal e profissional da Raquel, quero destacar que ela tbm se orgulhava de algumas coisas na sua vida. Uma delas era a sua filha Isabela, a outra que é o que quero destacar aqui, eram as amizades que fez nas agências da CEF por onde passou. Como ela se considerava uma andarilha, os amigos eram para ela mais que amigos, eram uma verdadeira familia, que faziam com que ela tivesse um lar em cada cidade, cada agência que passava. Por isso quero agradecer aos funcionários e ex-funcionários da Caixa Econômica Federal de: Barbosa Ferraz, Campo Mourão, Londrina (Superintendência), Maringá Centro, Rio de Janeiro-Jacarepaguá, Curitiba-Bacacheri.

    Carlos A T Almeida - Irmão

    ResponderExcluir
  3. "E flechou verticalmente o céu...
    em busca do Infinito."


    Lindo demais!
    DEUS EM NÓS...ESPERANÇA DA GLÓRIA.

    ResponderExcluir